Publicado por: Conselheiro Fnord | 09/11/2012

MUNDO DISCORDIANISTA: Como funciona o Criacionismo


Como funciona o Criacionismo
por Julia Layton – traduzido por HowStuffWorks Brasil
http://pessoas.hsw.uol.com.br/criacionismo.htm/printable

Introdução

Toda religião no mundo tem sua própria versão sobre as origens da vida e da matéria. Nas religiões de Abraão – em que se incluem o Cristianismo, o Judaísmo e o Islamismo -essas explicações têm como premissa básica que Deus criou o universo e tudo o que está nele. Esse é o dogma básico do criacionismo no Ocidente.

Nos Estados Unidos, o debate público entre o criacionismo e o evolucionismo, que se julgava encerrado, está de volta. A maioria das pessoas vê o evolucionismo e a teoria da seleção natural como princípios científicos. Agora, muitos dos que sustentam o criacionismo querem que sua visão seja aceita como uma teoria científica chamada ciência da criação.

Neste artigo, examinaremos os diferentes tipos de criacionismo cristão, abordaremos as visões do criacionismo em outras religiões e descobriremos as causas da controvérsia.

O que é Criacionismo

creationism-2.jpg
Foto cortesia NARA

Criacionismo é um termo que incorpora todas as crenças de que as origens do universo e da vida são atribuíveis ao sobrenatural e a meios milagrosos.

No Cristianismo, o Criacionismo diz que Deus (a divindade cristã) criou o mundo e tudo o que há nele, a partir do nada. Os criacionistas acreditam que a explicação do início do mundo dada no Gênesis, o primeiro volume do Velho Testamento, é a verdadeira explicação das origens de tudo o que vemos em nosso redor. A abertura de Gênesis diz:

A criação do Universo e tudo o que há nele levou seis dias. No primeiro dia, Deus criou a luz e a escuridão. No segundo, Ele criou os céus e no terceiro, a terra seca e a vegetação. Deus criou o Sol e a Lua no quarto dia; peixes e pássaros no quinto dia e os animais terrestres e os seres humanos, no sexto dia.

A explicação da criação no Gênesis é a base para todo o criacionismo cristão, ao passo que há, na verdade, muitos tipos diferentes de criacionistas dentro do Cristianismo. Um criacionista da terra plana, por exemplo, acredita não somente que Deus criou o mundo a partir do nada, mas também que a Terra é plana, imóvel e tem somente cerca de 6 mil anos. Um criacionista moderno, por sua vez, aceita as visões da astronomia moderna e os métodos de datar geologicamente que determinam que a Terra tem bilhões de anos, mas não aceita as descobertas da biologia moderna: ele acredita que as espécies só podem evoluir com a permissão de Deus.

Teoria do Plano Inteligente

A Teoria do Plano Inteligente (IDT) é a forma de criacionismo mais nova no Brasil, mais sofisticada e menos marcadamente religiosa que agora se importa dos Estados Unidos.

ABCP

A ABCP, Associação Brasileira de Pesquisa da Criação, foi fundada em Belo Horizonte, em 1979.

Podemos colocar os melhores tipos de criacionismo numa lista, desde o que tem a interpretação mais literal, como o Criacionismo da Terra Plana, até o que tem a menos literal interpretação da Bíblia.

Nas seções seguintes, explicaremos cada uma dessas variedades do Criacionismo e saberemos no que seus devotos acreditam.

Tipos de Criacionismo:terra plana e geocêntrico

Na ponta estritamente literal do espectro, os criacionistas da terra plana e os geocentristas modernos rejeitam praticamente toda a ciência moderna. Além da leitura de Gênesis como a explicação factual das origens do mundo, os criacionistas da terra plana e os geocentristas também guardam um pouco dos conceitos anciãos hebraicos a respeito da estrutura da Terra e do sistema solar, citando passagens bíblicas como a fonte para suas crenças.

Criacionismo da terra plana
O criacionismo da terra plana diz que a terra é plana, imóvel e o centro do universo, coberta por um céu sólido, em forma de abóbada, provavelmente referindo-se ao segundo dia da criação, quando "fez, pois, Deus o firmamento e separação de águas debaixo do firmamento e as águas sobre o firmamento.(…) E chamou Deus ao firmamento Céus" (Gênesis, 1:7-1:8). As estrelas, o sol e a lua estariam embutidos nessa rígida abóbada.

creationism-3.jpg

Conceito artístico da terra plana, conforme descrita
no Criacionismo da terra plana

Ao abordar o tópico da aparente viagem de Cristóvão Colombo em volta de uma Terra esférica, o estatuto da missão da Sociedade da Terra Plana (site em inglês) diz: "Usando um elaborado conjunto que envolvia centenas de espelhos e alguns sacos de tecido, Cristóvão Colombo conseguiu criar uma ilusão tão convincente que as pessoas acreditaram que ele navegou em volta do planeta inteiro e chegou nas ilhas da Índia Ocidental. Sendo que sabemos que ele não fez isso". Ao ser confrontado com evidências científicas e tecnológicas de uma Terra esférica e de um céu que não é rígido, de forma a permitir a circunavegação global, os humanos andando na lua e fotos do espaço feitas de satélites, Charles Johnson, da Sociedade da Terra Plana, explica, neste flyer da Sociedade da Terra Plana (em inglês):

Geocentrismo moderno
Os geocentristas modernos acreditam que a Terra é esférica, mas rejeitam quase todo o restante que a astronomia moderna diz, vendo a Terra como sendo o centro do universo e imóvel. Segundo os geocentristas, o sol gira ao redor da Terra em períodos de 24 horas e todos os outros planetas giram ao redor do sol. Geocentristas mais objetivos apontam para a teoria da relatividade geral da física para apoiar sua crença na Bíblia, apontando essencialmente que todas as posições são o resultado da estrutura de referência e nenhuma estrutura de referência pode ser contestada. Geocentristas radicais só se referem à Bíblia e rejeitam toda a astronomia moderna, física e cosmologia. Assim como os criacionistas da Terra Plana, muitos geocentristas acreditam que o céu é uma abóbada sólida que cerca a Terra.

Na próxima seção, veremos o criacionismo da Terra jovem, que aceita a maioria da astronomia moderna, mas rejeita muito da biologia moderna. A criação da Terra jovem é a fonte primária do movimento da "ciência da criação", que pressiona o ensino do criacionismo junto do evolucionismo nas aulas de ciências das escolas públicas dos EUA.

Longa históriaCriacionistas judeus desenham sua visão das origens da vida a partir do mesmo ponto que os criacionistas cristãos: uma leitura literal do livro de Gênesis do Velho Testamento. Criacionistas islâmicos baseiam sua visão das origens da vida e do universo nos ensinamentos do Corão. A explicação do Corão sobre o início do mundo é bastante parecida com a do Velho Testamento.

Os criacionistas budistas acreditam que a criação do mundo é eternamente cíclica: não há começo nem fim, apenas a contínua dissolução e reformulação da matéria e da vida, despertada por seres espirituais que renascem em cada novo ciclo.

Uma crença criacionista hindu sustenta que o mundo começou quando os deuses sacrificaram o primeiro homem, que era, ele mesmo, o universo completo. Quando ele morreu, diferentes pedaços de seu corpo tornaram-se o céu, a terra, os mares e todos os componentes humanos do sistema hindu.

Tipos de Criacionismo: terra jovem

Primeiros a apoiar o movimento da ciência da criação, que tenta definir o Criacionismo como uma teoria científica, os criacionistas da Terra jovem (YECs) acreditam que a Terra é uma esfera e que ela gira em torno do sol, mas rejeitam a biologia moderna em favor de uma leitura literal da explicação de Gênesis sobre a criação.

Os criacionistas da Terra jovem acreditam que Deus criou o universo e toda a vida que há na Terra direta e milagrosamente, durante um período de seis dias de 24 horas. Eles calculam que a Terra tenha aproximadamente 6 mil a 10 mil anos, contrariando os 4,5 bilhões de anos calculados usando medidores de data radiométricos e outros métodos científicos; por isso, a designação "Terra jovem". Esse cálculo vem de informações do Gênesis, que incluem datas de nascimento de patriarcas bíblicos de Adão a Abraão, incluindo a idade deles quando seus filhos nasceram. Se você adicionar essas idades e mais seis dias pelo período da criação (Deus criou Adão no sexto dia), o resultado é de aproximadamente 6 mil a 10 mil anos.

Os YECs rejeitam completamente a teoria da evolução. Eles também rejeitam grande parte da sabedoria científica nas áreas de geologia, genonomia e astronomia. Por exemplo: criacionistas da Terra jovem não acreditam que a camada geológica foi formada há bilhões de anos. Eles acreditam que quase todas as formações biológicas são o resultado de uma única enchente mundial que destruiu toda a vida na Terra, com exceção de Noé, sua família e os animais que ele salvou em sua arca.

Muitas pessoas levantam o tópico dos dinossauros ao conversarem com YECs: e quanto às evidências da existência de dinossauros no registro fóssil? A evidência mostra que os seres humanos e os dinossauros viveram há milhões de anos. Isso não significa que a Terra tem mais do que 6 mil anos?

Muitos criacionistas da Terra jovem acreditam que os dinossauros e os seres humanos habitaram a Terra ao mesmo tempo

O Young Earth Creation Club – Clube da Criação da Terra Jovem (site em inglês) responde à aparente discrepância de que humanos e dinossauros viveram juntos. Os que apóiam essa teoria apontam para evidências que incluem escritas de "vários anciãos bem conhecidos", trabalhos de arte de anciãos pintando dinossauros e humanos juntos e pegadas petrificadas de humanos e dinossauros no mesmo lugar [ref – em inglês]. Citando testemunhas oculares, o Young Earth Creation Club diz que os humanos e os dinossauros podem ainda estar interagindo atualmente no Congo, África.

O Criacionismo da Terra jovem tem muitos seguidores nos Estados Unidos e provavelmente é a forma mais radical de Criacionismo apoiada por um grande grupo atualmente. O Criacionismo da Terra antiga é menos radical e mais espalhado nos Estados Unidos, aceitando partes da análise científica moderna, ao passo que mantém que o Gênesis é a explicação literal para o princípio do mundo.

Longa históriaO escritor do século XIX, Philip Henry Goss, tentou conciliar a evidência científica de uma Terra antiga com a evidência bíblica de uma Terra jovem usando a seguinte hipótese: Deus criou a Terra com o aspecto da idade, semelhantemente à forma que criou Adão com um umbigo (ônfalo é a palavra grega para umbigo), mesmo Adão não sendo fruto de uma gestação. Deus "inventou" uma longa história para a Terra e incluiu falsas evidências de que havia criado a Terra do nada. A maioria dos cientistas rejeita os argumentos de Goss, dizendo que eles não podem ser provados nem desmentidos e, por isso, não podem ser considerados como teoria científica. A maioria dos criacionistas o rejeita, porque significaria que Deus mentiu.

Tipos de Criacionismo: terra antiga

Os criacionistas da Terra antiga aceitam a prova científica de que a Terra tem muito mais do que 6 mil anos. Há várias formas pelas quais os seguidores da Terra antiga conciliam essa idade da Terra com as explicações da Bíblia.

Criacionismo da lacuna
O Criacionismo da lacuna sustenta que há uma enorme e não mencionada lacuna entre dois eventos da Bíblia. Há várias hipóteses sobre onde estaria essa lacuna. Algumas possibilidades são:

  • entre a primeira e a segunda frase do Gênesis, o que significa que após Gênesis 1:1, que diz "No princípio, criou Deus os céus e a terra", milhões ou bilhões de anos passam. Durante esse período, algo catastrófico leva a Terra à decadência, então acontece Gênesis 1:2: A terra, porém, estava sem forma e vazia; havia trevas sobre a face do abismo, e o Espírito de Deus pairava por sobre as águas. Nesse ponto, os seis dias da criação (ou, no caso, recriação) começam.
  • entre o sétimo dia da criação (o dia do descanso) e quando Adão come a maçã, causando a Queda do Homem, o que significa que Adão e Eva viveram no Paraíso por milhões ou bilhões de anos antes da Queda.

Criacionismo da idade diária
O Criacionismo da idade diária vê o problema do tempo a partir de um ângulo diferente. Essa explicação afirma que, uma vez que Deus não criou o sol e a lua até o quarto dia da criação, o conceito de dias de 24 horas não existia quando a criação começou e quando o "dia" no mundo foi usado pela primeira vez. Então, um "dia da criação" pode ser qualquer período. Os criacionistas da idade diária vêem cada "dia" da criação como um período de milhões ou bilhões de anos, considerando a idade cientificamente determinada da Terra dentro da moldura da Bíblia.

Criacionismo moderno
O Criacionismo moderno é a forma mais comum de criacionismo nos Estados Unidos atualmente. Esse tipo de criacionista aceita alguns aspectos da evolução. Por exemplo: ele acredita que a microevolução (evolução dentro das espécies) pode ocorrer com a permissão de Deus; entretanto, rejeita a macroevolução (evolução entre as espécies) e a teoria da seleção natural. Um criacionista moderno acredita que Deus criou cada tipo de organismo a partir do nada.

Ligando à lacuna: evolucionismo teísta

O evolucionismo teísta também é chamado de "criacionismo evolucionário", mas uma vez que não envolve uma leitura literal da Bíblia e como muitos evolucionistas teísticos ficam do lado do evolucionismo no debate criacionismo X evolucionismo, muitas pessoas o vêem separadamente do criacionismo. Os evolucionistas teísticos acreditam que a Bíblia geralmente tende a ser alegórica, não factual. Eles aceitam a maioria ou toda a teoria da evolução, incluindo a seleção natural, acreditando que Deus espalhou o processo e algumas vezes que Deus criou as leis naturais que fazem a evolução funcionar. A Igreja Católica Romana e a maioria das seitas judaicas apóiam o evolucionismo teístico.
/>/>/>

Os criacionistas da Terra jovem e da Terra antiga englobam a maioria do criacionismo nos Estados Unidos, sendo os criacionistas da Terra plana e os geocentristas apenas uma pequena porcentagem dos criacionistas. Algumas doutrinas do criacionismo não são totalmente compatíveis com as descobertas da ciência moderna, ao passo que outras permitem uma reinterpretação da Bíblia na visão do que alguns entendem como prova científica, mas no final o criacionismo e o evolucionismo são aspectos de sistemas de crença pessoal que parecem ter pouco a ver com política; até recentemente, o debate entre os dois tem recuado quase totalmente do fórum popular. O que aconteceu para trazê-lo de volta?

A controvérsia: religião ou ciência?

O que importa se os objetivos da ciência contradizem as visões religiosas das origens da vida? Na maioria dos casos, não importa. Uma pessoa pode basear seu entendimento da origem da vida nos ensinamentos da Bíblia, ao passo que outra pode basear seu entendimento da origem da vida nos ensinamentos da ciência. Cada um é uma simples moldura de compreensão do que vemos no mundo, mas o movimento nos Estados Unidos para ensinar o criacionismo nas aulas de ciências das escolas públicas (em que os alunos aprendem sobre a moldura científica) torna essa contradição relevante, porque as teorias desenvolvidas pelos métodos científicos desprezam os argumentos estabelecidos no que está sendo conhecido como a "ciência da criação".

Isso suscita uma pergunta: O que torna uma teoria "científica"?

Segundo Jose Wudka, professor de física da University of California Riverside, o método científico funciona da seguinte maneira:

  1. observar algum aspecto do universo;
  2. inventar uma descrição, chamada de hipótese, que seja consistente com o que você observou;
  3. usar a hipótese para fazer predições;
  4. testar tais predições experimentando-as ou fazendo observações futuras e modificando-as conforme seus resultados;
  5. respeitar as etapas 3 e 4 até que não haja discrepências entre a hipótese e/ou a observação.

Quando a consistência é obtida, a hipótese torna-se uma teoria e fornece um coerente conjunto de proposições que explicam um fenômeno. Uma teoria é, então, uma moldura dentro da qual as observações são explicadas e as predições feitas.

A moldura científica se baseia em observação e "falsificação": na ciência, falsificação é a possibilidade de observar algo que provaria que uma teoria seria falsa. Por exemplo: o enunciado; as plantas só sobrevivem se tiverem acesso à luz do sol é falsificação, porque alguém pode observar uma planta sobrevivendo na escuridão total e provar que esse enunciado é falso. O enunciado Deus criou plantas para exigir a luz do sol não é falsificação, porque não existe a possibilidade de alguém fazer uma observação provando que isso não é verdade.

A evidência científica, ou seja, a evidência obtida usando a moldura científica, a favor da teoria da evolução e da "terra antiga", inclui:

Segundo a comunidade científica, não há evidências específicas a favor do criacionismo. Há um registro bíblico e buracos na teoria da evolução. De qualquer forma, os cientistas observam que os buracos na teoria da evolução apresentam evidências negativas e positivas: os buracos não são provas de alguma teoria. Não há nada a ser testado lá na "ciência da criação": é impossível provar ou refutar a presença de Deus ou de ocorrências milagrosas usando métodos científicos. A maioria dos cientistas acredita que isso faz do Criacionismo uma teoria metafísica ou filosófica, e não científica.

Design Inteligente

O movimento design inteligente (DI) diz que a vida como nós a conhecemos tem se desenvolvido por meio de processos aleatórios naturais, que apenas a direção de um poder inteligente pode explicar a complexidade e a diversidade que vemos atualmente. Diferente do criacionismo, o DI não diz que Deus é essa inteligência. A inteligência no DI poderia ser Deus, mas também poderia ser uma raça extraterrestre ou outra força sobrenatural. Além disso, o DI não desenha seus argumentos diretamente a partir da Bíblia cristã. De qualquer forma, o movimento do design inteligente caminha em problemas parecidos com os da "ciência da criação" quando precisa provar suas teorias cientificamente.

Para saber mais sobre o movimento DI consulte Como funciona o design inteligente.

Mais informações

Artigos relacionados

Mais links interessantes (em inglês)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: